sábado, 26 de julho de 2014

A ciranda das mulheres sábias - impressões sobre a obra

  

Imagem: detalhe da pintura O nascimento de Vênus, de Botticelli


Em A ciranda das mulheres sábias, Clarissa Pinkola Estés, autora do famoso Mulheres que correm com os lobos (1992), reverencia a força da mulher madura e o poder curativo que essa força pode alcançar ao lhe conferir sabedoria nas relações humanas e nas dificuldades da vida a ponto de, a partir de seu exemplo, levar outras pessoas a uma vida plena, mais próximas da própria essência e da realização de seus sonhos.
Nesse sentido, chama à atenção a metáfora da mulher como árvore que acolhe ao ofertar sombra, flores e frutos; que, fiel às suas raízes, pode ser podada e enfrentar as intempéries e ainda assim renascer, ofertando às gerações seguintes a sua sabedoria e perseverança.

 
Imagem: detalhe da pintura A Primavera, de Botticelli
 

A “grande avó”, segundo a autora, é, portanto, a mulher idosa que não esqueceu o prazer de ser mulher, mãe, filha, amiga, irmã, companheira... e que aprofundou, com o tempo, sua sensibilidade, sensualidade, ternura, franqueza e compaixão.
Uau! Eu quero muito ser essa “grande avó” - plena em sua simplicidade e força.

 
 
Imagem: mãos de minha avó e de minha filha
 
   
 
 
 
 
Clarissa Pinkola Estés
 
Website da autora, aqui.
 
 
 
 
 
Beijo&Carinho,
 
Jussara