domingo, 25 de dezembro de 2011

Um mundo para o qual Jesus não tivesse vindo - A world into which Jesus had not come


Há muitos anos publicaram um curioso cartão de Natal que dizia: “Se Cristo não tivesse vindo”. Falava de um pastor que adormeceu em seu escritório numa manhã de Natal e sonhou com um mundo para o qual Jesus não tinha vindo.  Nesse sonho viu-se andando pela casa: mas lá não havia presentes no canto da lareira, nem árvore de Natal, nem guirlandas enfeitadas. Andou pelas ruas, mas não havia igrejas com suas torres agudas apontando para o Céu. Voltou para a casa e sentou-se na biblioteca, mas todos os livros sobre o Salvador haviam desaparecido. Alguém bateu-lhe à porta a pedir-lhe  que fosse visitar uma mulher à morte. Ele apressou-se a acompanhar o filho choroso, mas ao chegar àquela casa e abrir a Bíblia à procura de alguma promessa bem conhecida, que confortasse os corações, viu que o Novo Testamento havia desaparecido: não havia evangelho, nem promessa de esperança e salvação. Ele só pode abaixar a cabeça e chorar com a enferma, em angústia e desespero. Logo estava dirigindo o ofício fúnebre dessa mulher, mas não havia mensagem de consolação, nem palavra de ressurreição gloriosa, nem Céu aberto, mas somente “cinza a cinza e pó ao pó” e um longo e eterno adeus. Em seu pesadelo o pastor rompeu em lágrimas de amargo pranto ao perceber, finalmente, que Jesus nunca nascera, que Belém e seu presépio é que tinham sido um sonho bom. De repente, acordou ao som de um acorde e um grande brado de júbilo saiu-lhe dos lábios, ao ouvir, em sua igreja ao lado, o coro a cantar:
Ó vinde fiéis, triunfantes, alegres,
Sim vinde a Belém, já movidos de amor.
Nasceu vosso Rei, o Cristo prometido!
O vinde, adoremos o nosso Senhor!

  Alegremo-nos hoje porque ELE de fato VEIO, tanto que dividiu a história. Lembremo-nos das palavras do anjo: “Eu vos trago novas de grande alegria que será para todo o povo: pois na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor (Lucas 2: 10-11).


Presente trazido por uma amiga que sabe que amo presépios.
Ícones gravados em pedra.


O Natal é mais que a cidade iluminada, que a ceia e a troca de presentes. O Natal definitivamente NÃO É Papai Noel. Natal é Deus a se desdobrar para salvar a humanidade que ama. Por isso profecias antigas se cumpriram... JESUS nasceu... ELE É a verdadeira religião - o "religare" latino... o VERBO feito carne... EMANUEL:  DEUS CONOSCO! Motivos verdadeiros para se comemorar!
(Extraído de COWMAN, Lettie, Mananciais no deserto – Adaptado por mim)







Decoração da garrafa de vinho feita em conjunto por mim, minha mãe e minha filha. Inspiração no post da Susi, do Copy & Paste.



Abraço! Feliz Natal!




11 comentários:

  1. Seria de fato muito triste se a estória fosse verdadeira. Uma vez li um livro, se não me engano de autoria de Ray Bradbury, que tratava de contos fantásticos e, num destes contos, ele narrava uma viajem de volta ao tempo, onde dois personagens tinham permissão de andar por lá, mas não podiam mexer em nada, eis que estavam no passado. Porém, acidentalmente, um deles pisa numa bela borboleta e a mata.Então, ao voltarem para sua época, tudo havia se modificado. Muitas das coisas que eles haviam conhecido tinham sumido. Espécies animais, vegetais, hemisférios, oceanos e até mesmo a raça humana estavam irremediavelmente perdidas. Tudo por conta da morte da borboleta. Um conto fantástico sim, mas retrata muito bem como o o descuido com as coisas do planeta pode trazer consequências funestas.Guardadas as devidas proporções é o que ocorreria se Cristo não houvesse nascido para nos salvar.

    ResponderExcluir
  2. Sidnei, aquele filme - Efeito Borboleta - deve ter sido inpirado nesse livro que você leu!... Sim, guardadas as devidas proporções, a comparação é perfeita. Esse é o meu menino!... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Que maravilhosa leitura!
    O Natal é isso, zero consumismo e muita presença de Deus menino.
    Que os presentes trocados sejam sempre: amor, fé!
    ...
    Está garrafa está charmosíssima...

    Beijos
    Lorena Viana

    ResponderExcluir
  4. Jussara, fico lisonjeada com seus comentários,você é um doce e muito generosa, se tratando de uma "expert" no assunto.
    Eu me esforço muito para num sair "portunhol", e chamarem o Pasquale Cipro Neto...rsrs...Linda sua garrafa,e o forrinho em crochê, minha paixão.
    Que tenha sido um Natal maravilhoso prá você e toda sua família.Como sei agora que gosta de presépios(aqui se chama Belém)deixo o link de um post sobre um enorme que fazem aqui...Besitos

    http://decoracaoeinvencao.blogspot.com/2011/01/natal-aindaaqui-sim.html

    ResponderExcluir
  5. Lorena, obrigada. Você é sempre tão atenta ao que escrevo... fico muito feliz com isso! Humm... Adorei que tenha achado "charmosíssima" a minha garrafa... Eu não tinha pensado nessa palavra, mas acho que é exatamente isso que eu também achei... rs
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Mi, fiquei até sem ar com a beleza das imagens, emocionada mesmo! Amo presépios (não sabia que na Espanha chamam de Belém)... não contei,mas devo ter mais de 20... miniaturas, casinhas, arvorezinhas que abrem e tem lá dentro o presepinho. A-MO! Obrigada por me enviar o link.
    Agradeço também o elogio à minha garrafa (estou super vaidosa por causa dela... rs. Quanto ao forrinho de crochê, foi você quem foi generosa... ele foi uma das minhas primeiras experiências "crochetísticas" e não é nada perfeito... embora na foto talvez não se perceba isso... Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Oi flor! Que linda a postagem! Acredita que eu nunca tinha parado pra pensar nisso? "Se Jesus não tivesse nascido"...
    E eu amo Mananciais no Deserto! Tenho o 1 e o 2! Fico mto feliz qd encontro mais filhos de Deus espalhados por esse mundo! Bjinhos, fica com Ele! ;)

    ResponderExcluir
  8. Oi, Sarah, que bom que gostou da adaptação que fiz! Tb me alegro qdo encontro aqueles com quem vou conviver pela eternidade! ;)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. A, que bom que ele nasceu por nós, morreu por nós! Que amor é esse?? nada que conhecemos ou conheçamos se compara. Pensar que ele se preocupa tanto com nossas vidas aqui, faz imaginar as maravilhas que ele está preparando para nós na outra, a eterna. Glorificado seja seu nome!
    Fabiana
    http:/1igrejavirtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Entristece-me que seja de tão fácil acesso o plano de Deus - além de tão lindo! - e tanta gente não entenda e não receba esse presente! :(
    Obrigada pela visita, Fabiana.
    Fazemos parte do povo que vai viver a eternidade com Jesus!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Quando criança, conheci um senhor que resumia a vida assim: "terra, cinza, pó e nada". É realmente confortador que haja histórias como a de Jesus, que Jesus tenha nascido e que sua memória e luz perdurem até hoje. Sem essas histórias a vida seria um árido deserto. Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Volte sempre!