sábado, 23 de junho de 2012

Amar e ser amado



Um erudito perguntou-me certa vez o que me parecia mais desejável, amar ou ser amada. Eu não tinha todo o tempo do mundo para pensar e minhas poucas e frustradas experiências amorosas me fizeram responder rapidamente: “Ser amada”.

– “É isso o que pensam os intelectuais?” – perguntou ele sem se preocupar em disfarçar certo desprezo na voz, já que fazia questão de evidenciar a distância em que se encontram aqueles cuja atividade predominante é intelectual – o que os leva a valorizarem a inteligência e as coisas do espírito – daqueles que, independentemente da atividade que exercem, têm profundos e vastos conhecimentos.

– Não respondi em nome dos intelectuais – disse-lhe eu – Falei por mim mesma.

– Está errada – falou o erudito, sem piedade. E explicou-se: – Que me importa que a Mariazinha da padaria da esquina me ame se não sinto nada por ela? Que significa para mim o amor que me dedicam se não é recíproco?

Entendi o raciocínio dele e creio que acabei por concordar, embora qualquer concordância de minha parte, naquela altura, fosse muito mais racional que emotiva. Muito depois, nas diferentes ocasiões em que insistiram em me amar sem que eu me sentisse movida a retribuir esse sentimento, é que a lição do erudito realmente se tornou real para mim.

Acredito hoje que o que buscamos na vida não é alguém que nos ame, mas alguém a quem possamos amar com todo nosso ser. Viver com alguém que nos ama desesperadamente, mas por quem nada sentimos pode ser um fardo muito pesado. Por outro lado, não viver com quem amamos porque este alguém ama outra pessoa, ou simplesmente não nos ama, porá doente nosso coração.



A hipótese de viver com quem amamos sem ver retribuído esse amor pode até parecer tentadora para alguém, mas em médio prazo se revelará também devastadora.


O ideal de todo amante (aquele que ama) é ver retribuído o amor que oferta. “Amar e ser amado”, acredito, é a mais básica das buscas humanas e, alcançada, a quintessência da glória.


Com um poema que começa com essas palavras, Castro Alves, nos idos de 1800, revela esse ideal:


Amar e ser amado! Com que anelo
Com quanto ardor este adorado sonho
Acalentei em meu delírio ardente
Por essas doces noites de desvelo!


Note que o poeta revela que a reciprocidade do amor é um “sonho” acalentado em seu “delírio ardente”. Além disso, a sequência dos versos indica que nem para este belo baiano, sucesso absoluto entre as mulheres de seu tempo, a recíproca era verdadeira:


Ser amado por ti, o teu alento
A bafejar-me a abrasadora fronte!
............................................


Lido todo o poema, a exclamação que dele fica a ressoar no espírito do leitor é a seguinte: “Ah!... se eu fosse amado por ti, se tudo não fosse apenas delírio... viveríamos, então, o adorado sonho de “amar e ser amado!”.

Claro que quando falo em amor refiro-me a um sentimento atuante que dista bastante da paixão que, quando acontece, oferece imediata reciprocidade. Às vezes chego a pensar que o que todos queremos é uma paixão que nunca acabe, porque ela, a paixão, tem o condão de nos fazer belos e invencíveis aos nossos próprios olhos, enquanto o amor envolve certa dose de dor ao “ofertar a outra face” (Jesus Cristo), ao se prender “por vontade” (Camões) ou ao ser preciso “fingir de burro” para  o outro “sobressair” (Cazuza).

Entretanto, apesar da porcentagem de dor envolvida, estou certa de que dela não se queixa quem fincou a bandeira no terreno quase inacessível onde os sonhos se realizam e as recíprocas são verdadeiras.

Imagens: Google Imagens


Beijo&Carinho,


Jussara


Comente, comente, comente... vou amar!

23 comentários:

  1. Quando li a pergunta, minha resposta imediata tbm foi "ser amada",mas o tal erudito realmente tem uma forma de pensar,que embora desconcertante, faz sentido...

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju (íntima também... rsrs)
    Acabei de ver seus comentários...
    Você falou do seu pai, só Deus na causa...
    Querida, se é só Ele, então fica em PAZ. Quem mais pode resolver tudo por nós? Só Ele mesmo...

    Passei rapidinho só para falar isso.

    Ah, li o post e amei... amar e ser amada, nada melhor...

    Beijão querida!!!!

    ResponderExcluir
  3. QUE TEXTO MAIS, MAIS, MAIS... ROMÂNTICO, ISSO!!
    QUANTA INSPIRAÇÃO, FIA!!
    PARABÉNS PELAS BELAS PALAVRAS. REALMENTE, DAS MAIS VARIADAS FORMAS, O AMOR É O QUE MOVE ESSE PLANETA.
    TENHA UM LINDO DOMINGO, CONTERRÂNEA!!!
    ABRAÇÃO PROCÊ!!

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Jussara! Que post interessante! Realmente amar e ser amada é o que almejamos, pois a reciprocidade é o equilíbrio que nos torna imensamente felizes.
    Olha, no meu blog "Gotas de Simplicidade" tem um poema mineiro....passa lá pra conferir e deixar seu recadinho (que amo!).
    Beijos no coração!
    :)
    Eis o link do Blog:
    http://gotasdesimplicidade.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Minha amiga realmente devemos amar e ser amados, pois se não for assim no futuro, dificilmente conseguiremos levar o barco da vida e do amor a bom porto.
    Um domingo maravilhoso e uma boa semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  6. Se me perguntassem, eu também responderia assim...A diferença é que a pergunta é genericamente relacionada ao amor, e a minha resposta seria relativa ao particular amor que me preenche o coração...
    Lindo post, Ju! Faz muito pensar sobre os relacionamentos...
    Bjnhos,Ana

    ResponderExcluir
  7. Uma maneira diferente de ver, mas amar é prioridade, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  8. Ju
    Lindo post, que texto maravilhoso e quero ser amada na mesma proporção que amo!! rsr

    beijo e uma semana maravilhosa!!!

    ResponderExcluir
  9. Mais um post cativante.
    Ju, Ricardo Freire (que escreveu a crônica que você leu em meu blog) é o 'turista profissional', autor do site www.viajenaviagem.com.br . Ele é publicitário por formação e autor da famosa campanha "Não é assim uma Brastemp". Eu adoro o modo como ele esceve.

    ResponderExcluir
  10. Amar e ser amado, o sonho de consumo de muitos....
    Sorte dos que já têm, e esperança dos que ainda procuram...
    O importante é não desistirmos desse sentimento tão forte e tão frágil ao mesmo tempo.

    Uma ótima semana pra vc, querida!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. oi Ju,

    depois passo com calma, to dodói e caindo de sono, obrigada por me avidar do seu post ;)

    essa ultima imagem dos meninos orientais eu ja vi o video é mto fofo

    beijo
    Grasi
    adoroolilas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Jussara,
    Adorei o texto e concordo com ele, mas se não existe reciprocidade, eu preferiria amar, pois me sentiria em falta com alguém que me ama sem que eu conseguisse retribuir.
    Eu gostaria muito de ver a sua cadeira do papai com estampa floral.
    Tenha uma ótima semana!
    xoxo

    Gosto disto!

    ResponderExcluir
  13. Oi Jussara.

    Não é todos que tem a sorte de amar alguém e ser amado por ela.

    Vejo muitos que amam alguém que ama outra pessoa.

    É um assunto complicado.

    Bjo.

    filhadejose.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Olá!! amara e ser amado é maravilhoso!!!
    bjs
    Cimara

    ResponderExcluir
  15. Sem amar e ser amados a vida não tem graça, isso é certo..Lindo post.beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  16. Oi, Ju,

    Os seus textos são sempre interessantes, pois suscitam muitas reflexões, rsrs. Este fez com que me lembrasse de várias citações, como a de Proust:

    "Só amamos aquilo que não possuímos totalmente"

    E a de Victor Hugo:

    "A suprema felicidade da vida é a convicção de que somos amados"

    E até os famosos versículos de 1 Coríntios...

    "O amor... tudo sofre, tudo crê, tudo espera", rsrs.

    Claro que no amor entre casais o amar e ser amado é o ideal que todos almejamos. E é maravilhoso quando duas almas sentem que realmente se amam.

    Eu porém, vejo hoje que o encontro de duas almas, que possam realmente vir a se amar, longa e profundamente, como um casal, depende do acaso, da sorte. Isto porque o que aproxima as pessoas é a paixão, que é um tipo de loucura, uma cegueira momentânea.
    Ontem mesmo li uma entrevista com um conhecido psiquiatra que disse:

    "O que mantem um casamento é a amizade, o gostar da presença do outro, da conversa dele".

    Concordo inteiramente com isso. Quando a paixão esfria (e ela tem de esfriar, senão entraríamos em colapso, rsrs), tem de restar o amor recíproco, que não é outra coisa senão uma grande amizade, rsrs.

    Beijo e bom dia, querida!

    ResponderExcluir
  17. Oi Jussara, tudo bem?
    Achei lindo seu post!!
    Beijos e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  18. Oi Jussara, este texto é seu? ai meu DEUS que tenho uma amiga Blogueira e poeta eu não sou intelectual, mais ja estou ficando culta só de ler o Minas de MIM...

    Depois me autoriza (se puder não ficarei chateada) a um dia fazer um post sobre este seu texto?

    bjs

    Gélia Carvalho

    ResponderExcluir
  19. Que lindo este texto pensamento!
    Adorei
    Beijos e uma ótima quarta-feira de paz e boas energias!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  20. Que lindo texto...
    Quanta inspiração...
    amei o post!
    beijoo

    ResponderExcluir
  21. Amiga querida...
    Que post mais lindo e profundo...realmente amar e ser amado é a nossa busca constante em qualquer área da nossa vida, amor ao próximo, aos filhos, amor de pai, amor de marido/esposa, enfim....todos queremos e buscamos amar e ser amados e acredito que somente em Deus nós realizamos esta busca porque somente o amor Ágape nos completa !
    Querida, muito obrigada pela sua visitinha carinhosa lá no blog, viu? Adoro te receber!!

    Amiga, vc me perguntou umas coisinhas e venho aqui pra te responder também:
    * A chaleirinha vem sem tampa e mede 15 cm ( largura ) X 8 cm ( altura )...
    * O bulinho de poás é miniatura - mede 11 cm ( altura ) X 14 cm ( largura ), ok?
    Qualquer coisa é só falar, tá amiga?
    Um beijão pra vc !
    Helena
    www.diaadiacorridinho.com.br

    ResponderExcluir
  22. Querida Jussara! Seu texto está lindo e dá margem a analisar sob vários pontos de vista. Acho que se me perguntassem repentinamente, também responderia “ser amada”.
    O ideal seria querer “amar e ser amada”, o que é muito difícil e que pode vir com o tempo, com a convivência, com a cumplicidade, com a dedicação um pelo outro (porque quem ama cuida), com o respeito mútuo, com a aceitação dos erros e acertos um do outro - é um aprendizado. Para viver um amor intenso – amar e ser amada – é preciso aprendizagem e muita paciência. E como você mesma disse, é a mais básica das buscas humanas.
    É um assunto bem complexo, um pouco complicado para alguns, mas muito legal você ter exposto com tanta clareza e espontaneidade. Super beijo, é sempre muito gostoso vir aqui. Eu estava viajando, por isso demorei pra retribuir a visita. Eunice Maria.
    http://efacilserfelizartesanais.blogspot.com/
    efacilserfeliz.artesanais@gmail.com

    ResponderExcluir
  23. GENTE QUERIDA, tô aqui toda feliz por terem gostado do texto! A Marly até citou Proust, Victor Hugo e o Apóstolo Paulo... quanto inspiração!
    Sem reciprocidade seria preferível amar, diz a Betty, e eu concordo. Que entraríamos em colapso se a paixão não esfriasse... rs... concordo também, Marly, embora nunca tivesse pensado nisso!
    Concordo também, Eunice, que para amar e ser amada é preciso aprendizagem e muita paciência... Claro, Gélia, pode usar o texto, fico feliz que se interesse em aproveitá-lo.
    Obrigada a todas pelos comentários! Não sei mais viver sem a companhia enriquecedora de cada uma. Obrigada, de coração!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário :)
Volte sempre!